555.555.55555 Contato@Idealizy.com
Guia Completo de SEO na Prática!

Guia Completo de SEO na Prática!

Um dos maiores desejos das empresas que investem em marketing digital é ter a posição de primeiro lugar nos mecanismos de busca, mas quem não quer ter clicks de graça e atrair mais visitantes para seu site? 

Antes de estar na primeira página tem muito trabalho pra fazer e conteúdo para criar. Estar na Internet por si só não é suficiente para garantir qualquer Privilégio e que seu site, e-commerce ou blog possa ter uma localização Na  então desejada Primeira página: você precisa investir em estratégias específicas para otimizar seu  resultado e certificar  de que sua empresa está em uma das melhores posições. 

Afinal, com o desenvolvimento da empresa, a competição no campo dos buscadores torna-se cada vez mais acirrada e com as mudanças que o marketing digital sempre vem sofrendo. No entanto, obter uma boa classificação na página de resultados pode ser mais fácil do que você pensa. Existem muitas otimizações que você pode fazer no seu site e no conteúdo para melhorar a experiência do leitor e tornar-se resultados excelentes aos olhos dos mecanismos de pesquisa.  

Isso é o que chamamos de otimização de SEO! 

  • O que é SEO? 
  • Quais são os fatores que induzem o ranking? 
  • Quando e como criar e executar estratégia de SEO. 

SEO significa otimização de mecanismo de pesquisa. Este é um conjunto de técnicas de otimização para sites, blogs e páginas da web. Essas otimizações são projetadas para alcançar boas classificações no ranking no Google e automaticamente gera o tráfego para seu site ou para seu blog. Essa estratégia é extremamente importante para sua empresa ter visibilidade no mundo do marketing digital e como resultado você pode trazer mais clientes em potencial, clientes e rendimento para o seu negócio. 

De que forma? 

Com a otimização de sites e blogs e o aprimoramento das habilidades de uso, o ranking dessas páginas, por exemplo, vai classificar sua empresa nos primeiros resultados do Google (aumentar) suas oportunidades de negócio, pois 90% das pessoas buscam pelas primeiras páginas do Google.  

Portanto, o principal objetivo do SEO é aumentar o tráfego orgânico e garantir mais visibilidade pelas para seu site/blog. 

Vamos agora apresentar os conceitos de SEO mais importantes passo a passo e ensinar-lhe a estratégia que usamos para alcançar o topo do ranking do Google. 

Quando tudo começa? Quando nós usuários fazemos uma busca. 

Psicologia da pesquisa e três tipos de pesquisa, essa psicologia da pesquisa gira em torno do usuário: suas necessidades, a maneira como ele encontra as respostas, o resultado que ele espera ao procurar algo, etc.  

Resumindo, a psicologia humana enfrentando os motores de busca, e passando por um desejo específico, que pode se manifestar de diversas formas, e é papel da empresa investir em marketing digital para responder objetivamente a todas essas perguntas e necessidades. 

Portanto, quando pensamos em compreender o processo de pesquisa, sempre precisamos nos colocar no lugar de usuários e procurando por certas informações em mecanismos de pesquisa, como Google. A primeira etapa para entender a pesquisa do usuário é saber a intenção da pesquisa. Compreender essa intenção é essencial para atrair o público certo para o seu site. 

Portanto, explicaremos os motivos para trazer usuários ao Google. Existem três tipos de pesquisa: 

1- Busca por navegação ou pesquisa 

Este tipo de pesquisa (também chamada de pesquisa rápida) é realizada após o usuário tem o conhecimento do que quer acessar, mas pode não se lembrar do URL completo ou está com preguiça entrar e fazer uma pesquisa mais longa. 

Por exemplo, se um usuário pesquisar “idealizy” ou “blog da Idealizy” para encontrar nosso conteúdo, a intenção de pesquisa é clara, então é improvável que o usuário mude seu destino final na web – a pessoa já sabe o que está procurando. 

2. Pesquisa ou busca por informações 

Como o nome já deixa bem claro, na pesquisa de informações, os usuários podem pesquisar informações das seguintes maneiras: notícias, lançamentos de produtos ou artigos explicativos. Ao contrário da pesquisa de navegação, neste caso, o usuário não pode saber exatamente qual site ele irá acessar. Encontrar o que você está procurando porque sua intenção de pesquisa não pode ser claramente identificada. É por isso que é tão importante para as empresas manter um bom Ranking   no Google. Como não sabem exatamente qual site ele deseja visitar, os usuários tendem a usar resultados naturais para encontrar uma solução para sua dúvida ou necessidade e é aí que a posição do seu blog ou site é bom para os negócios. 

3. Pesquisa de transação 

Nesse tipo de pesquisa, os usuários desejam executar transações. Se deve comprar diretamente, encontrar uma loja ou realizar qualquer outro tipo de transação online. Esse tipo de pesquisa é muito valioso, principalmente para o e-commerce. 

Agora vamos conhecer um pouco de como funciona Google, o maior mecanismo de pesquisa do mundo. Entender como o Google desenvolve uma estratégia de SEO confiável é crucial. As pesquisas neste mecanismo são divididas em dois grupos: resultados da pesquisa natural (orgânico) e resultados da pesquisa paga.  

O resultado do pagamento (na caixa vermelha) é exibido no topo da página e aprovado marca verde com o texto “Ads” ou “Anúncio”. Para ocupar esses espaços, as empresas precisam pagar Clique na ferramenta do próprio Google Google Adwords.  

Abaixo desses resultados pagos estão os resultados naturais (marcados com quadrados azuis). Esses principais sites de mecanismo de pesquisa são definidos pelos robôs do Google de acordo com seu nível de relevância e autoridade que eles mostram – sempre se concentram na qualidade da experiência do usuário.  

Como funciona o Google Bot? 
O robô do Google atua como um rastreador. Eles pesquisam todas as páginas da internet e fazem como se fosse um resumo de todo o conteúdo que essas páginas fornecem em cada link, salvando assim tudo pesquisaram nos servidores do Google. 

Para um melhor entendimento, imagine uma biblioteca. Por exemplo, quando procuramos um livro Com relação ao SEO, não precisamos ir de uma prateleira para outra para encontrar o conteúdo – nós recebemos um guia sobre a localização específica das informações de SEO, tornando o acesso aos livros e informações nele contidos mais prático e fácil. 

Os servidores do Google funcionam da mesma maneira: organizam o conteúdo para auxiliar os usuários, sempre mostrando os sites mais relevantes e fornecendo um conteúdo mais completo para responder às perguntas ou iniciar um pedido de pesquisa. Para ser um do topo de busca você precisa estar por dentro de todas as novidades do marketing digital, das mudanças constantes e saber quais melhores estratégias para continuar lutando para ampliar seus negócios. 

7 PASSOS DE COMO ABRIR UMA EMPRESA

7 PASSOS DE COMO ABRIR UMA EMPRESA

A abertura de uma empresa é bem simples, mas exigem habilidade e conhecimento de mercado, público alvo, planejamento.

Neste sentido se você precisando de um empurrão para iniciar um novo negócio confira algumas sacadas que irão lhe auxiliar na abertura de seu empreendimento.

Passo 1 – Identificação do Negócio

Como primeira providência é preciso saber que negócio abrir e para isto o brainstorming pode ser uma excelente ferramenta para organizar as ideias e explorar as potencialidades criativas visando alcançar seu objetivos.

Passo 2 – Pesquisa de Mercado

O segundo ponto é ter um perfil empreendedor compatível à realidade do mercado colhendo todas as informações necessárias para dar subsidio consistente.

Plano de Negócios

Passo 3 – Plano de Negócios

Montar um plano de negócios definindo as estratégias para ser

proativo em seu propósito.

Após estas avaliações você estará apto a se lançar no mercado e

para tanto precisará de alguns documentos e pagar algumas taxas.

Neste contexto elaboramos algumas orientações a serem seguidas

para facilitar o processo de abertura de sua empresa. Embora o

tramite seja simples o aspecto burocrático exigirá tempo e paciência.

Preparado?

Passo 4 – Contrato Social

Este é o primeiro item para a formalização de uma empresa e é

considerado o passo mais importante e requer muita atenção e

análise detalhada. Vamos agora aos requisitos para elaboração do

Contrato Social:

1 – Razão Social – Indica que você é MEI, empresa limitada ou

sociedade anônima;

2 – Objetivo – Tipos de produtos ou serviços serão oferecidos;

3 – Ramo de Atuação – Segmento de mercado que se encaixa;

4 – Endereço – Deverá ter a permissão da Prefeitura para

funcionamento no local. Algumas atividades exigem também vistoria

do Corpo de Bombeiros e Vigilância Sanitária;

5 – Investimento – Valor do capital social da empresa;

6 – Sociedade – Dados dos sócios da empresa.

Considerando que este é o documento de fundação da empresa nele

deverá ser especificado as funções de cada sócio, como e por quem

será administrada e ainda todas as regras e normas estabelecidas

visando uma execução sustentável. É recomendável a ajuda de um

Contador ou Advogado especializado para orientar em todos os

aspectos inclusive sobre o enquadramento fiscal da empresa.

Este profissional deve ser consultado também sobre o regime

tributário levando em consideração o ramos de atividade e as

perspectivas de faturamento optando pelo Simples Nacional. Este

profissional deverá observar atentamente antes de optar pela

Classificação Nacional de Atividades Econômicas – CNAE para

indicar a alternativa mais viável, visto que atividades similares podem

ter uma tributação maior.

Finalizado a elaboração do Contrato Social é hora de escolher e

registrar o nome fantasia que é a marca da empresa levando em

consideração alguns aspectos importantes:

– Verificar no site do Instituto Nacional de Propriedade Industrial-INPI

se já existe registro de outra empresa com o nome escolhido;

– Escolha uma classe econômica para registrar na CNAE que

agregue valor ao seu produto;

– Efetuar o registro do nome fantasia online no site do INPI. Trata-se

de um processo moroso e poderá ser feito com data retroativa

indicando que já existia a pretensão daquela propriedade. Embora

não seja obrigatório futuramente o registro de sua marca poderá

fazer falta em termos jurídicos.

Passo- 5 Junta Comercial

Concluída a primeira fase é hora de arquivar o ato constitutivo da

empresa na Junta Comercial e/ou no Cartório de Registro de

Pessoas Jurídicas na unidade dos órgãos que atendem sua região.

Os documentos necessários para este procedimento são:

– Contrato Social ou requerimento de MEI ou Estatuto em 3 vias;

– Cópias autenticadas do RG e CPF de todos os sócios;

– Requerimento padrão da Junta Comercial;

– Ficha de Cadastro Nacional –FCN (modelos 1 e 2)

– Pagamento de taxas através de Documento de Arrecadação de

Receitas Federais – DARF.

Após a aprovação da Junta Comercial é possível obter o Número de

Identificação do Registro de Empresa – NIRE e então estará apto a

obter o Cadastro Nacional de Pessoa Jurídica – CNPJ.

Passo 6 – CNPJ da Empresa

O processo de obtenção do CNPJ poderá ser feito através do site da

Receita Federal.

Com o CNPJ em mãos a empresa estará apta a quase todas as

prerrogativas previstas na legislação como por exemplo: abrir conta

bancária, obter linha de crédito, emitir nota fiscal e contratar

funcionários. Outrossim assume a responsabilidade de recolher

impostos e tributos e de efetuar a declaração anual de imposto de

renda.

Passo 7 – Inscrições Municipal e Estadual

Empresas prestadoras de serviços deverão comparecer à Prefeitura

para efetuar a inscrição municipal e obter o alvará de funcionamento

e para isto os documentos necessários são:

– Formulário próprio da Prefeitura;

– Consulta prévia de endereço aprovada;

– Cópia do CNPJ;

– Cópia do Contrato Social;

– Laudos de Vistoria (se necessário).

Neste caso o tributo gerado será o Imposto Sobre Serviços de

Qualquer Natureza –ISSQN e o recolhimento é feito pelo município.

As empresas que comercializam produtos deverão efetuar seu

registro na Secretaria Estadual de Fazenda e obter sua Inscrição

Estadual para que sua empresa se torne contribuinte do Imposto

sobre Circulação de Mercadoria e Serviços que é recolhido ao

Estado. Os documentos a serem apresentados são:

– DUC (Documento Único de Cadastro) – (três vias);

– DCC (Documento Complementar de Cadastro) – (uma via);

– Cópia autenticada do comprovante de endereço dos sócios;

– Cópia autenticada que prove direito de uso do imóvel (contrato de

locação ou escritura);

– Número do cadastro fiscal do Contador;

– Comprovante de contribuinte do ISSQN (para as empresas

prestadoras de serviço);

– Certidão Simplificada da Junta Comercial (para empresas

constituídas há mais de três meses);

– Cópia do ato constitutivo (contrato social);

– Cópia do CNPJ;

– Cópia do alvará de funcionamento;

– Cópia do RG e CPF dos sócios.

Concluídas estas etapas sua empresa estará legalmente aberta!

Agora é só arregaçar as mangas e começar a trabalhar!