555.555.55555 Contato@Idealizy.com

Podemos definir como crise uma mudança, repentina e inesperada.
O maior erro é considerar este fato como isolado e temporário.
Obviamente que algumas medidas imediatas tem que ser tomadas, mas é recomendável manter o gerenciamento apesar da crise para que possamos sair dela mais experientes e fortalecidos.
Nestes momentos turbulentos é normal clientes priorizarem o consumo e comprar somente o necessário. 

Isto requer toda sua atenção, pois quando o fluxo de clientes cai implica diminuição também do volume de vendas e consequentemente o faturamento, tornando ainda maior o desafio de empreender.
A esta altura é hora de ser proativo e buscar a melhor saída para estes contratempos.
O ideal seria se preparar com antecedência, mas a crise chega sem aviso prévio exigindo de nós ação imediata e reação aos eventos.
Liderar em tempos de crise é ter pulso firme, bem como ter a humildade para pedir a contribuição de outras pessoas visando atender as emergências adaptando-se paulatinamente à nova realidade.
Antecipar-se aos fatos e a possíveis cenários são medidas que lhe proporcionarão mais autoconfiança quando da chegada da crise.
Estabelecer protocolos emergenciais e de gerenciamento de crise priorizando a comunicação.

O treinamento de equipe delegando funções claras de liderança é fundamental neste processo considerando os recursos humanos, operacionais e financeiros;
Ação Imediata com rapidez e flexibilidade à situação deixando as pessoas fazerem as tarefas para as quais foram preparadas irá impactar positivamente nos resultados.

O segundo passo é deixar a equipe de gerenciamento de crise cumprir seu papel e responder aos eventos.
Identifique as lacunas e implemente os protocolos estabelecidos para cada situação com foco na prevenção para reduzir o impacto desta crise, aprimorar a agilidade de respostas e reduzir o risco de futuras.
No momento atual estamos passando por uma pandemia, uma crise de saúde pública e política que impactou diretamente a situação econômica do país e do mundo.

Ninguém poderia imaginar que isso pudesse acontecer!
Se a importância de estamos preparados para o enfrentamento de mudanças rápidas estava na teoria pudemos comprova-la na prática.
Um novo planejamento implica ações seguras e eficientes diante de situações imprevisíveis ou difíceis provocadas pela crise exige que a empresa use uma estratégia de suporte aos gestores e ao negócio em si.
Além do planejamento faz-se necessário mais inteligência e
criatividade para gerir a crise e minimizar o impacto negativo queafeta a empresa nestes tempos de incerteza.
Estudar as possibilidades com base nos resultados de análise e tomar decisões efetivas e assertivas visando manter o equilíbrio financeiro e profissional é uma atitude proativa e necessária para que a empresa continue produzindo com qualidade.


Num cenário de pandemia cada ponto deve ser analisado
criteriosamente para evitar que o caos afete a estrutura
organizacional.
Neste novo cenário é necessário que nos preparemos para
enfrentar os próximos meses e os desafios que essa crise irá trazer.
 Como preparar as equipes e líderes para trabalharem em
home office?
 Que modelos de negócio posso adotar para continuar a
atender meus clientes?

 Quais ferramentas online posso lançar mão e manter meu
negócio vivo e funcionando?
 Que posturas profissionais necessito adotar hoje para ser
proativo na minha empresa?
 Numa crise quais adequações posso fazer no meu negócio
para manter a saúde da minha empresa seja online e/ou
offline?

Para uma ação imediata e a título de contenção uma das medidas
mais seguras adotadas pelas empresas para manter a produção é o
trabalho home office e para que as demandas sejam atendidas com
qualidade é necessário algumas avaliações:
1 – O local é adequado para as atividades?
2 – Os equipamentos são suficientes para realizar as tarefas?
3 – Quais os meios de comunicação serão adotados?
4 – O local tem uma boa conexão de internet?
5 – Os equipamentos suportam reuniões online?
6 – A empresa vai ceder equipamentos compatíveis?
7 – A empresa vai contribuir na conta de energia e internet?
8 – Quais suportes o colaborador precisará?

Embora esta possa ser a opção imediata mais acessível o
monitoramento fica um pouco comprometido e faz-se necessário estabelecer feedbacks periódicos, motivação da equipe e estratégias exclusivas de fortalecimento e manutenção da cultura da empresa.


Optar por uma reserva financeira é uma boa estratégia de
planejamento financeiro para se prevenir de imprevistos ou crises e isto pode ser feito a longo prazo e é diferente de capital de giro.
Trata-se de reserva de emergência, portanto só poderá ser usada com esta finalidade.

Esta reserva poderá livra-lo de recorrer a empréstimos com taxas de juros alta, além de descapitalizar sua
empresa. 
Neste contexto pode-se afirmar que a gestão do estoque exige uma atenção redobrada e pode ser considerada uma estratégia inteligente que exige análise e planejamento para evitar perdas financeiras.

Campanhas promocionais e de fidelização pode facilitar o escoamento do estoque.
Concomitantemente você deve organizar suas compras e negociar com seus fornecedores considerando quando e quanto deve comprar para manter o estoque equilibrado.
É preciso gerenciar e negociar seus custos fixos como aluguel,
energia, manutenção, folha de pagamento, encargos sociais e
tributação fiscal.
Uma possibilidade bem interessante é adaptar o seu negócio para atendimento online, pois além de proporcionar mais conforto para seus clientes esta ferramenta poderá agilizar os processos e até estreitar o relacionamento cliente x empresa. Planejar e encaixar seu negócio nesta modalidade poderá evitar que ela feche as portas.
Por fim os pagamentos digitais é uma opção que deverá ser
implementada em sua empresa o mais rápido possível, pois com o surgimento das contas digitais incorporando esta nova forma de pagamento, mormente quando as pessoas estão consumindo online pode fazer sua empresa sair à frente da concorrência.

O cenário é de ajuste tático e estratégico para todos os
segmentos de mercado e ninguém está imune a essa crise.

Faz-se necessário reestruturações financeiras e operacionais para passar por esta turbulência ainda sem previsão para acabar e até mesmo se preparar para as próximas crises. Neste sentido para fazer a reestruturação operacional, que é a etapa mais difícil, a reestruturação financeira é uma condição sine qua non até mesmo para a sobrevivência da empresa.

Partindo deste pressuposto sugiro que faça hoje mesmo um
diagnóstico financeiro de sua empresa e lembre-se que o objetivo
agora é nos capacitar, nos adaptar, nos reinventar para sair da
crise. Como? Tire o “s” da palavra crise. CRIE!